Terça, 12 de junho de 2018, 09h07
Tamanho do texto A- A+


Todas as noticias / após desavença conjugal

Mãe ameaça filha de dois anos

A criança foi salva por policiais militares após quase uma hora de negociações

Motivada supostamente por uma briga conjugal, mulher descontrolada ameaçava tirar a vida da própria filha de dois anos de idade. O avô da criança acionou a Polícia Militar que conseguiu imobilizar a suspeita quase uma hora após as tentativas de negociação. O caso foi registrado no bairro Catita, em Alto Paraguai, (199 km de Cuiabá), na residência da família.

Ao chegar ao local os policiais do Núcleo de Polícia Militar de Alta Paraguai se depararam com G.O.B.. 26 anos, com a criança no colo e uma faca grande na mão ameaçando matá-la. Com os ânimos alterados, a todo instante ela golpeava um colchão, demonstrando estar determinada a tirar a vida da criança. Por diversas vezes, segundo relatos do avô J.F.L., 48 anos, ela colocava a faca na barriga da filha J.G.O.L., sendo que numa delas, ficou cerca de 15 minutos com a faca encostada na região abdominal da criança.

A mulher não acatou a determinação dos policiais de soltar a criança, ela se recusava, estava irredutível. O soldado Jerônimo, que estava acompanhado do cabo Arruda, iniciou a negociação para preservar a vida e a integridade física da menor. A mulher continuava golpeando com força o colchão da cama, que já estava com várias perfurações, e preparada para atingir a menina caso alguém se aproximasse.

Após cerca de 1h de negociações, a equipe policial não teve outra saída a não ser agir, mesmo com os riscos, sem o uso de armamento. Ao perceber um momento de vacilo, o policial pulou rapidamente e segurou a mão da suspeita. Para detê-la foi preciso também a ajuda do outro policial, pois a mulher tentava se soltar a todo custo, sendo necessário o uso de força moderada para contê-la, retirar a faca de sua mão e pegar a criança sem que fosse ferida pela mãe.

G.O.B. disse que é casada com J. S. L. e tem duas filhas, a de dois anos e outra de 7, mas só a pequenina é filha dele. E que há dias começaram a ter desavenças por conta da outra menina que não é dele e da qual o marido não gosta. Em uma das discussões, J.S.L. teria dado um tapa no rosto da esposa e ela teria pego uma faca para defender-se, mas ele correu para o banheiro. Depois disso, ela pegou a filha do casal e com a faca avisou ele que se ele se aproximasse delas ele ia ver o que aconteceria. Ele fugiu do local após o fato.

O avô, que é sogro da suspeita, disse que seu filho teria chegado em sua casa gritando desesperado dizendo que sua esposa tinha pego a faca para perfurá-lo. E ao chegar no local ele a encontrou com neta na situação descrita.

A equipe realizou rondas, mas não localizou J.S.L. A suspeita foi conduzida para a Delegacia de Polícia de Diamantino, juntamente com a faca. E a criança está sob cuidados do Conselho Tutelar, que acompanhou o registro do Boletim de Ocorrência.



AVALIE:
0
0
0 Comentário(s).

COMENTE
Nome:
E-Mail:
Dados opcionais:
Comentário:

FECHAR

Preencha o formulário e seja o primeiro a comentar esta notícia

FECHAR
Mato Grosso Notícias © 2018 - Todos os direitos reservados